Skip to content

Entrada / Produções / Mostrando produtos por etiqueta: produções
Mostrando produtos por etiqueta: produções
Sábado, 07 Dezembro 2013 17:34

Gato por Lebre

Ficha artística e técnica

Encenação, Manuel Ramos Costa
Tradução e adaptação, Teresa Leite
Direção de cena, Artur Leite
Desenho de luz, André Scala
Desenho de som, Fernando Rodrigues
Cenografia, João Santos
Execução de cenários, José Correia
Figurinos, Maria José
Operador de luz, Fábio Aguiar
Operador de som, David Aguiar
Caracterização, Isilda Margarida e Alice Grade
Design gráfico, Carla Ferreira
Montagem, Equipa Contacto
Produção, 53ª produção, Novembro 2013

Elenco

Pacarel, Manuel Costa
Marthe, Laura Poças
Landernau, Carlos Granja
Amandine, Palmira Rodrigues
Julie, Sara Vaz
Dufausset, Diogo Azevedo
Lanoix, João Freitas
Tiburce, José Ferreira
Criada, Conceição Queirós

Sinopse

"Gato por Lebre" é uma comédia pejada de trocadilhos, monólogos e diálogos cheios de mal entendidos envolvendo um conjunto de personagens que habita numa sumptuosa casa no centro da cidade de Paris, nos inícios do século XX. Pacarel, o chefe de família, é um empresário que enriqueceu no fabrico e comércio do açucar e que tem o sonho de ver uma versão de "Faust" de Gounod, dirigida pela sua filha, Julie, ser apresentada na Ópera de Paris . Conta para isso com a ajuda de um amigo seu de Bordéus, Dufausset, para lhe enviar um famoso tenor chamado Dujeton. Pacarel está disposto a oferecer a este um contrato muito atraente e a retirar mais-valias junto dos responsáveis da Ópera de Paris. Entretanto, aparece-lhe em casa um jovem vindo da parte de Dufausset, filho deste, mas que Pacarel julga tratar-se do reputado tenor... E assim se iniciam as confusões e peripécias desta hilariante comédia.

Comédia com a duração de 120 minutos com intervalo

Publicado em Produção Adulta
Segunda, 18 Novembro 2013 13:17

Contacto estreia “Gato por Lebre”

No âmbito do encerramento da XX edição do Festovar – Festival de Teatro de Ovar, a Contacto estreia no próximo dia 23 de Novembro, pelas 21H45, na sua sede, a comédia "Gato por Lebre" de Georges Feydeau, com encenação de Manuel Ramos Costa.

"Gato por Lebre" é uma comédia pejada de trocadilhos, monólogos e diálogos cheios de mal entendidos envolvendo um conjunto de personagens que habita numa sumptuosa casa no centro da cidade de Paris, nos inícios do século XX. Pacarel, o chefe de família, é um empresário que enriqueceu no fabrico e comércio do açucar e que tem o sonho de ver uma versão de "Faust" de Gounod, dirigida pela sua filha, Julie, ser apresentada na Ópera de Paris . Conta para isso com a ajuda de um amigo seu de Bordéus, Dufausset, para lhe enviar um famoso tenor chamado Dujeton. Pacarel está disposto a oferecer a este um contrato muito atraente e a retirar mais-valias junto dos responsáveis da Ópera de Paris. Entretanto, aparece-lhe em casa um jovem vindo da parte de Dufausset, filho deste, mas que Pacarel julga tratar-se do reputado tenor... E assim se iniciam as confusões e peripécias desta hilariante comédia.

O Festovar encerra, assim, com a 53ª produção da Contacto, sete semanas de teatro marcadas por lotações esgotadas as quais comprovam, de forma inequívoca, o sucesso deste certame junto do público e marcam também de forma inesquecível os 30 anos da Companhia.

Publicado em Notícias
Sábado, 20 Julho 2013 00:00

Prometo Não Volta Acontecer

Companhia Contacto, Ovar
Género 
Drama
Autor
Jorge Geraldo
Conceção, Direção e Espaço Cénico
Fraga
Local Casa da Contacto

Sinopse Ouve-se ao fundo, muito ao longe, Shostakovich, a 5ª Sinfonia. No palco, penumbras que deixam ver um velho gira discos, gaiolas vazias, ratoeiras, sofá, móveis? uma sala? A casinha das Bonecas desfeita, gasta, usada, maltratada. Ruínas interiores a murmurarem denúncias de memórias de assombro e maldição. Pó, Vultos, Sombras inscritas nas marcas deixadas no corpo, no ar que deixa passar o rasgo da luz que teima em apagar-se em si mesma. Vozes densas, doridas e exaltadas pelo Horror, Amor, Medo, Vingança. Justiça, Expiação, Redenção. Quebrar os laços. o fio umbilical . Julgamento? Quanto custa uma vida? Quanto vale uma vida? Na etiqueta da faca 7,77 €


FICHA TÉCNICA
Conceção, Direção e Espaço Cénico: Fraga
Assistente de Encenação:
André Scala
Direção de Cena:
Fernando Rodrigues
Figurinos:
Sara Vaz
Execução de Cenários:
José Correia e Artur Leite
Desenho de Luz e de Som:
André Scala
Design:
André Scala
Programa:
Fernando Rodrigues
Produção
 Contacto 2013 (52ª)
Estreia 20 de Julho 2013

Publicado em Produção Adulta

A Contacto vai estrear no próximo dia 20 de Julho, Sábado, pelas 21H30, a sua 52ª produção teatral: "Prometo, não volta a acontecer!" o texto vencedor do Prémio Novos Textos de Teatro 2012 da Fundação Inatel.

Fruto de ter conquistado o prémio Ruy de Carvalho 2012 para Melhor Produção do Concurso Nacional de Teatro, a Contacto leva a cena, em estreia absoluta, o texto premiado pela Fundação Inatel da autoria de Jorge Geraldo.

Esta produção será apresentada no Teatro da Trindade (sala principal) em Lisboa integrada na iniciativa "Dias de Cultura".

Ouve-se ao fundo, muito ao longe, Shostakovich, a 5ª Sinfonia.
No palco, penumbras que deixam ver um velho gira discos, gaiolas vazias, ratoeiras, sofá, móveis? uma sala? A casinha das Bonecas desfeita, gasta, usada, maltratada.
Pó, Vultos, Sombras inscritas nas marcas deixadas no corpo, no ar que deixa passar o rasgo da luz que teima em apagar-se em si mesma.
Vozes densas, doridas e exaltadas pelo Horror, Amor, Medo, Vingança. Justiça, Expiação, Redenção. Quebrar os laços. o fio umbilical. Julgamento?
Quanto custa uma vida? Quanto vale uma vida? Na etiqueta da faca 7,77 €

Esta produção marca também a estreia de um novo encenador na Contacto: Fraga, responsável pela conceção, direção e espaço cénico que vem enriquecer o nosso historial de produções com a sua visão pessoal deste drama pungente.

Mais informações em http://www.inatel.pt/content.aspx?menuid=1001 ou através do 917 458 619

Publicado em Notícias
Terça, 18 Junho 2013 15:44

Doçuras e Travessuras

Esta história decorre em meia dúzia de cenas, entre duas fadas: A Maléfica e a Madrinha. Estas fadas viviam, como todos sabem, perto uma da outra – a Maléfica numa casinha de madeira e a Madrinha numa torre de cristal. A Maléfica, como o próprio nome indica, fazia travessuras e feitiços assustadores e a Madrinha, a boazinha, tinha que desfazer os encantamentos dela, que eram muitos, e por isso se lamentava de tanto trabalho. Além disso queixava-se da Maléfica fazer magias más aos seus amiguinhos e afilhados inocentes em vez de castigar os malcomportados. Mas certo dia descobriu que algumas travessuras da Maléfica eram afinal necessárias para tudo acabar em bem. A Maléfica resolve abrir um restaurante e mudar de profissão. Será uma cozinheira de comidas especiais, só para fadas, fadinhas, bruxas e bruxinhas. Trata-se de uma história original, muito simples e não menos encantadora, na qual as crianças irão poder participar, interagindo com ambas as fadas à medida que a ação se vai desenvolvendo.

Elenco

FADA MALÉFICA: Teresa Leite
FADA MADRINHA: Laura Poças
REI DAS FADAS (voz): Manuel Costa
CINDERELA (voz): Sara Vaz

Ficha Técnica

Encenação, Dramaturgia e Desenho de Som: Manuel Ramos Costa
Desenho de Luz: André Scala
Figurinos: Maria José Valente
Operação de Luz e de Som: António Alberto
Execução de Cenários: José Correia e Artur Leite
Produção: Contacto, 2013 (51ª)
Estreia: 27 Maio, 2013

A Contacto vai apresentar no próximo dia 23 de Junho (Domingo) pelas 16H00 a sua produção "Play outra vez" no Centro de Arte de Ovar, um texto original escrito e encenado por Manuel Ramos Costa. Trata-se de uma produção para toda a família onde o teatro é visto em toda a sua dimensão: a peça não é mais do que um ensaio geral de uma história que se pretende de cariz pedagógico em que cada uma das personagens dessa mesma trama se desdobra entre si própria e a personagem que interpreta nessa mesma história. O espectador vê-se confrontado com uma série de situações divertidas e ao mesmo tempo sérias onde vai "descobrindo" a verdadeira face do actor e da própria pessoa que o interpreta. Um verdadeiro desafio para o elenco jovem da Companhia que se põe à prova nesta comédia realista para toda a família.

Não perca esta oportunidade de ver esta espectáculo verdadeiramente memorável. Reservas em http://caovar.bilheteiraonline.pt, ou através do 256 509 160

Venha ao teatro e traga o(s) seu(s) filho(s)!

Publicado em Notícias

A Contacto estreou a 27 de Maio a sua 51ª produção teatral: Doçuras e Travessuras de Teresa Leite, com encenação de Manuel Ramos Costa: Esta história original fala-nos de duas fadas, a Maléfica e a Madrinha. A Maléfica, como o próprio nome indica, fazia travessuras e feitiços assustadores e a Madrinha, a boazinha, tinha que desfazer os encantamentos dela, que eram muitos, e por isso se lamentava de tanto trabalho. Além disso queixava-se da Maléfica fazer magias más aos seus amiguinhos e afilhados inocentes em vez de castigar os malcomportados. Mas certo dia descobriu que algumas travessuras da Maléfica eram afinal necessárias para tudo acabar em bem. A Maléfica resolve abrir um restaurante e mudar de profissão. Será uma cozinheira de comidas especiais, só para fadas, fadinhas, bruxas e bruxinhas. Esta peça foi produzida no âmbito da quinta edição da Festinfância – Festa do Teatro para a Infância, para ser representada para as escolas básicas do Concelho de Ovar, sendo posteriormente apresentada a todo o público.

Publicado em Notícias
Segunda, 04 Março 2013 13:56

Milena de Praga no C.A.O.

A Contacto vai apresentar no próximo dia 16 de Março (Sábado) pelas 21H30 no Centro de Arte de Ovar "Milena de Praga" de José Jorge Letria com encenação de Manuel Ramos Costa.

Esta produção estreada no final de 2012, no encerramento do XIX Festival de Teatro de Ovar – Festovar, volta a ser apresentada em Ovar inserida na temporada regular do Centro de Arte de Ovar assinalando o mês em que se comemoram as duas datas mais importantes do Teatro: o Dia Nacional do Teatro de Amadores (21 de Março) e o Dia Mundial do Teatro (27 de Março).

Em "Milena de Praga" José Jorge Letria recorre à biografia escrita por Margarete Neumann (sua amiga e companheira no campo de concentração) sobre Milena. Letria analisou as cartas que Franz Kafka lhe escreveu e concretizou um diálogo ficcional entre Milena e o autor de "Metamorfose" na sua última hora de vida dentro da camarata do campo de Ravensbruk. É um monólogo nu, poético e surpreendente em que a potência de existência é sublimada pela dor.

Reservas e informações em www.cao.cm-ovar.pt

Publicado em Notícias
Quarta, 05 Dezembro 2012 21:28

Milena de Praga

Companhia Contacto, Ovar
Género 
Drama
Autor 
José Jorge Letria
Encenação 
Manuel Ramos Costa
Local Casa da Contacto

Sinopse Milena de Praga é um monólogo biográfico de Milena Jesenská. É um texto em que José Jorge Letria recorre à biografia escrita por Margarete Buber Neumann (sua amiga e companheira no campo de concentração) sobre Milena. Analisou as cartas que Franz Kafka lhe escreveu e concretizou um diálogo ficcional entre Milena e o autor de “Metamorfose” na sua última hora de vida dentro da camarata do campo de Ravensbruk. É um monólogo nu, poético e surpreendente em que a potência de existência é sublimada pela dor.

FICHA TÉCNICA

Encenação e Figurinos
 Manuel Ramos Costa
Direcção de Cena Artur Leite
Cenografia José Correia, Artur Leite
Desenho e Operação de Luz André Scala
Operador de Som David Aguiar
Caracterização Alice Grade, Tuxa Poças
Vídeo André Scala
Programa e Pesquisa Musical
 Fernando Rodrigues

Design Carla Ferreira
Produção
 Contacto 2012 (49ª)
Estreia 24 de Novembro

Publicado em Produção Adulta
Quinta, 06 Dezembro 2012 21:28

"Play Outra Vez"

Companhia Contacto, Ovar
Género 
Infanto Juvenil
Texto e Encenação 
Manuel Ramos Costa
Classificação etária 
M/4 (teatro para toda a família)
Local Casa da Contacto

Sinopse Na Floresta do Castelo, assim chamada por ficar junto a um velho castelo em ruínas, os seus habitantes – animais, bichos e pássaros – viviam em perfeita harmonia, alterada por um ou outro susto provocado pelo mau tempo. Pelo mau tempo e não só. O Tino Faísca, um raposo muito ágil e matreiro, sempre que aparecia causava também alguma agitação entre os animais, embora tivesse feito constar que se tinha convertido à comida vegetariana. Coisa em que ninguém acreditava. Num dos recantos da floresta ficava O Pé de Alho, nome pelo qual era conhecida a loja da Ti Agustina, uma formiga muito simpática e de boas contas. Era aí que, diariamente, os habitantes da floresta se encontravam para fazer as suas compritas e trocar dois dedos de conversa. 

FICHA TÉCNICA

Encenação
 Manuel Ramos Costa
Direcção de Cena André Scala
Cenografia João Santos
Figurinos Maria José Valente
Caracterização Isilda Margarida, Alice Grade
Design, Desenho de Luz André Scala
Operador de Luz Artur Leite
Operador de Som
 Fernando Rodrigues

Programa
 Fernando Rodrigues
Produção
 Contacto 2012 (50ª)
Estreia 9 de Dezembro

<< Início < Anterior 1 2 Seguinte > Final >>
Pág. 1 de 2

Calendário Actividades

<< Outubro 2021 >> 
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
      1  2  3
  4  5  6  710
1112131415
181920212224
252627282931

Topo
Please update your Flash Player to view content.